Eparrei Iansã!

Publicado: setembro 19, 2012 em Poemas

A vigília é um consolo;
Uma vã esperança…
É o sorriso na face do tolo,
E o tropeço trôpego na criança…

Agora o olhar se faz furtivo,
Uma sombra daquilo que era…
Mesmo com um semblante altivo,
O júbilo é construído na espera…

A nostalgia é sinônimo de razão,
E a razão passa a ser sentimento…
Em qualquer ato falho que não é em vão,
O medo acaba por conduzir o momento…

O tempo afasta a perspectiva
Daquilo que sempre anseio…
O fastio passa a ser a medida
Daquilo que me separa do teu seio…

Marcelo Belini

Anúncios
comentários
  1. A nostálgia é a poeira do tempo! Adorei o poema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s